09 setembro 2005

Quarteto Fantástico 1234

Argumento: Grant Morrison
Desenho: Jae Lee
Cor:
José Villarrubia
Edições Devir/Marvel

Por muitos considerado um clássico, por outros não. Eu partilho a segunda opinião pois, para mim, o desenho e a cor não vão por aí além. A única coisa que se aproveita é o grande argumento do irlandês Grant Morrison que dá para manter o leitor agarrado ao livro. Só há um senão: não dá para perceber muito bem o enredo ao ínicio, ficamos um pouco baralhados. Só no fim é que dá para perceber que o Quarteto não está na sua realidade, mas sim no seu sub-consciente.
Passando agora ao desenhador, Jae Lee, o seu desenho é um tanto ou quanto especial. Se formos a ver, é engraçada a forma como ele organiza as vinhetas e as suas pranchas, mas para mim é fraco o seu estilo. Gostei muito da forma como ele desenhou cada personagem, agora as paisagens deixam um pouco a desejar, porque ele não se preocupa muito em detalhá-las, só nos quer mostrar o primeiro-plano para a sua arte não ser demasiado elaborada.
Depois temos outro contra-tempo: a cor que Villarubia aplica aos desenhos. Se observarem cuidadosamente, podem ver que há sempre várias circunferências de várias tonalidades na pintura. Acho que é o que menos se aproveita deste álbum, preferindo primeiro o argumento e depois o desenho. É uma edição luxuosa por parte da Devir, que fez bem em publicá-la para apoiar a variedade, apesar de não ser lá muito preciosa para a colecção do Quarteto Fantástico cá em Portugal.

6.5/10

3 comentários:

  1. Vamos às tuas críticas.

    Argumento do Morrison: o que indicas é bastante usual no trabalho dele, e é isso mesmo que faz com que ele seja um dos melhores do ramo. Não constrói histórias fáceis, apesar de poderem ser bastante simples na sua complexidade (estranho uh?). De longe, o meu argumentista favorito!

    A arte de Jae Lee não é para todos os gostos e não és o único a achar isso. Eu, por acaso, discordo de ti. Não posso comentar este trabalho específico pois já o li há tanto tempo (quando saiu na edição original) que não me lembro bem das especificidades dele. Mas lembro-me que gostei.

    Assim como gostei da cor do Villarubia. Além de ser uma pessoa fantástica (um dos melhores autores que já esteve presente na Amadora!), ele consegue trazer toda uma vivência e ambiência às páginas na qual trabalha, com uma palete completamente diferente de tudo a que estamos habituados. Realmente, uma lufada de ar fresco!

    ResponderEliminar
  2. Eu tanbem gostei muito,mas o morrison não escreve de modo facil,nem com o homem-animal fez isso.O Jae Lee não é propriamente o meu estilo de desenhador favorito,mas para o clima da historia acho adquado.noa;9.5/10

    abracos
    grimlock

    ResponderEliminar
  3. Pois é tellos, também acho que o desenho do Jae não é para todos os gostos, mas contudo estou a aprender a gostar dele (por isso é que aumentei a nota). Por exemplo: gostei das capas que ele fez para a marvel (vingadores, etc.).
    Villarrubia dá um ambiente diferrente à estória, mas mesmo assim ainda não consigo apreciar a cor que ele aplica (outros caso de desenhadore que ainda não aprecio é o McKeen e outros que tenham uma arte "inovadora")

    ResponderEliminar